Pesquisar
Close this search box.

Cambé ‘debateu’ a Promoção da Igualdade Racial

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Cotidiano
  6. /
  7. Cambé ‘debateu’ a Promoção...

Conferência ‘tornou-se’ debate por não ter havido a eleição de delegados e da diretoria do CMPIR, o que acontecerá em março

Debate-conferência foi realizada na segunda-feira (13)

A Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania de Cambé e o Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial de Cambé (CMPIR) realizaram a III Conferência Municipal de Promoção da Igualdade Racial na segunda-feira (13). O evento, chamado de Debate pelos organizadores, foi realizado das 18h às 22h, na Biblioteca Pública, no Centro Cultural, e reuniu representantes do Executivo, conselheiros do Estado, conselheiros do CMPIR, Sociedade Civil organizada e comunidade em geral.

“Nominamos de debate porque estava prevista uma Conferência com eleição de nova diretoria e delegados para V Conferência Estadual, mas o Estado nos orientou, três dias antes do evento, a aguardar o calendário e os eixos temáticos estaduais”, explicou Rosiane Martins de Souza Teodoro, conselheira e presidenta do CMPIR. “A eleição de delegados e da Nova Diretoria está prevista para 10 de março de 2022’, ressaltou a presidenta.

Para seguir em consonância com o Estado, os participantes debateram sobre o tema ‘Reflexos da pandemia para população negra: direitos e equidade, uma responsabilidade de todos’. O debate teve como como preletora a professora Maria de Fátima Beraldo, gestora da Promoção da Igualdade Racial de Londrina. A docente também é membro do Grupo de Trabalho de Combate ao Racismo, coordenado pelo Ministério Público de Londrina, além de participar do Laboratório de Cultura e Estudos Afro-Brasileiros (LEAFRO) do Núcleo de Estudos Afro-Asiáticos da UEL (NEAA).

O Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial de Cambé (CMPIR) está ativo desde 2017. A primeira gestão terminou em 2019, quando se iniciou a gestão da atual diretoria, comandada pela presidenta do Rosiane Martins de Souza Teodoro. “Essa gestão terminaria em 2021, mas vamos ter de estender até março de 2022, quando elegeremos a nova diretoria e os delegados para a Conferência Estadual”, pontuou Maria Luiza Perez, secretária do CMPIR.

A Conferência Municipal tem como foco a sociedade civil para serem elaboradas políticas públicas em prol da população negra, de povos e comunidades tradicionais, de povos ciganos e de povos quilombolas, representados pelo CMPIR, além de ouvir as pautas levantadas por eles. As conferências municipais escolhem os delegados que participarão da conferência estadual.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Cotidiano

Em busca do ‘futum’

Editorial – Edição: 955 – sexta-feira, 16/02/24 Olá, querido leitor e cara leitora do JR As reclamações sobre o mau cheiro que tem se espalhado