Pesquisar
Close this search box.

Cambé: isenção a idosos e deficientes na Zona Verde

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Cotidiano
  6. /
  7. Cambé: isenção a idosos...

Isenção é de até duas horas e apenas com estacionamento nas vagas destinadas a esse público, que precisa ter credencial e identificação

O prefeito Conrado Scheller assinou o decreto dando a isenção aos idosos e às pessoas com deficiência

As pessoas com deficiência, chamadas de PCD, e os idosos de Cambé já não precisam pagar mais a tarifa da Zona Verde em suas vagas exclusivas. Um decreto do prefeito Conrado Scheller, assinado em 30 de agosto e publicado no dia 14 de setembro deste ano, deu isenção de duas horas para esse público, desde que tenha uma carteira ou credencial e seja em sua vaga exclusiva. Os valores da Zona Verde de Cambé hoje é de R$ 1 por meia hora e R$ 2 pela hora inteira.


“Trata-se de uma isenção que vínhamos cobrando há algum tempo do Executivo”, explica o vereador Odair Paviani. O parlamentar ressalta a necessidade de uma credencial para se usufruir desse benefício. “Quem não tem essa carteira, pode fazê-la na Ouvidoria do Município de Cambé, que fica na rua Pará 154 (antigo hospital São Lucas)”, afirmou Odair. As pessoas com mais de 60 anos precisam levar o RG, CPF, comprovante de residência e CNH; já as PCDs precisam levar, ainda, o laudo médico com o CID (Classificação Internacional de Doenças).


Já o vereador Ademilson lembrou da reunião feita com o Executivo no ano passado para tratar desse assunto. “Fizemos a reunião, pois a população reclamava da falta desses benefícios de isenção e também de 15 minutos de tolerância. Na Zona Azul de Londrina há esses benefícios e aqui não, e ambas são administradas pela mesma empresa”, relembra Ademilson. “A isenção é uma realidade, mas a tolerância de 15 minutos não avançou, tenho esperança de que no futuro a gente consiga também isso”, reforçou o parlamentar.


O estacionamento rotativo de Cambé funciona desde 2018 e é administrado pelo Instituto Leonardo Murialdo (Epesmel), que também opera o trânsito de Londrina. Nesta semana, a Epesmel já foi até o Departamento de Trânsito de Cambé para também tratar do assunto. “Eles vieram aqui para tratar de um adesivo em que se acrescenta essas isenções dadas pelo decreto”, esclarece Fausto Anami, diretor do departamento. “As pessoas que forem utilizar essas vagas exclusivas precisam colocar a carteira de idoso ou e PCD no para-brisa do veículo”, pontua Fausto.


No modelo cambeense, não havia isenção para idosos ou PCDs e tolerância de 15 minutos – os 15 minutos são toleráveis apenas em vagas ‘especiais’ de farmácias, clínicas médicas, agências bancárias e órgãos públicos. Agora, há a isenção, mas a política dos 15 minutos continua como era.


Atualmente, são 1000 vagas tarifadas para carros e 130 vagas para motocicletas, que são isentas de tarifa. Dessas mil vagas para carros, 2% delas, ou seja, 20 vagas, são para as pessoas com deficiência física e 5% (50) para as pessoas idosas. O município de Cambé não arrecada recursos em espécie. A modalidade do contrato foi com a Epesmel é de permissão e tem validade de 10 anos. Como a Epesmel é uma instituição de fins não lucrativos e não econômicos, ela aplica a arrecadação em projetos sociais para crianças e de profissionalização para adolescentes, que têm como objetivo fortalecer a convivência e promover a inserção desses jovens no mercado de trabalho.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

FOTO(S) DESTA MATÉRIA

VEJA TAMBÉM:

Cotidiano

Enfermeiro do Samu de Rolândia no RS

Porfírio Adriano Piza foi novamente convocado pela Força Nacional do SUS para ajudar as vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul O enfermeiro Adriano