Pesquisar
Close this search box.

Cidade de Ibiporã: uma jornada industrial e cultural

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Cotidiano
  6. /
  7. Cidade de Ibiporã: uma...

Na semana em que chegou a Ibiporã, o JR entrevistou o prefeito José Maria para saber mais do município que vem crescendo e se destacando na RML

Uma visão noturna e aérea de Ibiporã (foto: NCS-PMI)

No cenário atual, no qual a cultura e a indústria se entrelaçam para moldar o caráter e o progresso de uma cidade, Ibiporã se destaca como um exemplo e referência. O nome Ibiporã tem sua origem na língua tupi e significa ‘Terra Bonita’ (Ibi = terra + porã = bonita). Na língua guarani, o mesmo nome significa ‘habitante da terra’.


Os primeiros habitantes que se fixaram em definitivo no atual território de Ibiporã instalaram-se no início da década de 1930, ocupando algumas áreas rurais isoladas. A região era praticamente desabitada, existindo apenas vestígios de ocupação anterior por índios nômades e esparsas roças de caboclos.


A fundação do município que ocorreu em 1936 por Alexandre Gutierrez Beltrão trouxe imigrantes de diversas origens, impulsionando o crescimento. A cidade se desenvolveu rapidamente com o apoio da Companhia Ferroviária São Paulo-Paraná, e em 1947, Ibiporã finalmente tornou-se município independente, marcando um capítulo importante em sua história.


Na última semana, o JR – Um Jornal Regional, entrevistou o atual prefeito do município, José Maria Ferreira (72), do PSD, pois, a partir de agora, além de Rolândia, Cambé, Arapongas, Londrina, Jaguapitã e Prado Ferreira, o jornal impresso também circula em Ibiporã. O chefe do Executivo revelou um panorama de como se encontra a cidade em diversas aspectos e setores, apontou as mudanças que já ocorreram até agora e também trouxe uma perspectiva do futuro.

O prefeito José Maria Ferreira folheando o JR – Um Jornal Regional

Experiência
Em 2020, José Maria foi eleito pela quarta vez como prefeito de Ibiporã com 69,05% dos votos dos eleitores. Pra ele, o resultado foi um reflexo do reconhecimento das suas gestões anteriores.


A trajetória do político, popularmente conhecido como Zé Maria, é longa. Ele assumiu o cargo pela primeira vez em 1989, retornando em 2009, e deixou a prefeitura em 2016. Sua volta ao cargo foi marcada por um momento difícil na saúde e consequentemente na economia, por conta da vulnerabilidade do cenário nacional da pandemia de Covid-19. Foi nesse período que o experiente administrador contou que esteve atentamente vigilante, antecipou possíveis desafios e prezou pelo cuidado com as pessoas.


“Nos últimos três mandatos que ocupei como prefeito, tivemos uma série de desafios, mas nunca nós tivemos uma situação tão aguda como na pandemia. Foi um momento de muito impacto e por isso nós buscamos fazer isso com serenidade e tranquilidade, pois nesses momentos mais agudos não é nenhum tipo de extremismo que vai fazer com que as dificuldades sejam superadas, mas, sim, o ato da compreensão voltada para a melhor solução. Foi assim que fizemos”, lembrou o prefeito.

Indústria e saúde em ascensão
De acordo com o prefeito José Maria, durante os três mandatos Ibiporã registrou um crescimento significativo, refletido em seu Produto Interno Bruto (PIB). Para ele, isso é reflexo de uma industrialização, aliada a uma gestão eficiente e parcerias sólidas com empresários locais, que ajudam a impulsionar o município promovendo também o aumento de renda das famílias e a promoção do desenvolvimento sustentável. “Ibiporã é uma das cidades da Região Metropolitana de Londrina (RML) com o melhor índice de renda per capita familiar. Fomos o único município da RML que mais cresceu economicamente, chegando ao índice de 14%”, afirmou.


Para o prefeito, o setor de saúde do município atende de forma adequada toda a população que necessita de assistência. “Nós temos especialistas como oftalmologista e cardiologistas, que são custeados 100% pelo município. Também temos profissionais que atuam com acupuntura, e na odontologia. Já os atendimentos mais complexos nós encaminhamos para o Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Paranapanema (CISMEPAR)”, compartilhou o chefe do Executivo.

Educação e cultura além dos limites
Conforme afirmado pelo prefeito, Ibiporã não se limita a promover a Cultura apenas como um meio de expressão artística. Segundo o prefeito, a Cultura é parte intrínseca das políticas públicas, uma força que une e integra a comunidade. Através das artes como o balé, a música, os artistas da cidade não apenas celebram sua identidade, mas também a utilizam para impulsionar projetos de integração social.


“Nossas ações de políticas públicas de integração estão totalmente ligadas à Cultura, e esse o grande diferencial da nossa gestão. Hoje estamos descentralizando a Cultura para as crianças que antes ficavam em seus bairros sem ter qualquer enriquecimento cultural. Elas podem ir até um Centro Comunitário ou uma escola integral, pois nós somos o município da região metropolitana que tem mais crianças estudando em tempo integral”, ressaltou o gestor.


Para o prefeito, a Educação é um pilar crucial. Hoje a cidade possui 18 Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIS), 15 deles em período integral e 3 em período parcial, e 14 Escolas Municipais de Ensino Fundamental I: 9 delas em período integral e 5 em período parcial. O chefe do Executivo complementa esse setor afirmando que Ibiporã “transpira esporte” e tem se destacado em diversas modalidades. “Hoje temos cerca de três mil pessoas, entre crianças, jovens, adultos e idosos, envolvidos com o esporte na cidade”, revelou.

Ibiporã atualmente
Para o prefeito, o ano de 2023 começou de um modo bem mais positivo que os anteriores, pois a administração pública teve mais condições de aplicar mudanças e amadurecer projetos que eram de grande necessidade e interesse dos munícipes.


“Temos um verdadeiro canteiro de obras em Ibiporã, destacando as obras de escolas, sistema viário, ampliações da UPA 24h, sinalização no trânsito, construção de novas rotatórias, padronização de calçadas e reforma de piso asfáltico que terminaremos até o final do ano, e que vai trazer uma cara nova para a cidade toda, dos bairros até as áreas comerciais”, informou Zé Maria.

Futuro e desafios
Em seu último ano da gestão atual, o prefeito quer focar em consolidar cada vez mais o crescimento da cidade. O prefeito reforçou que o sucesso não é medido apenas em números, mas também na qualidade de vida dos cidadãos. A busca por serviços de saúde, educação, transporte e segurança de excelência é o núcleo de suas aspirações para Ibiporã. “O desafio é entregar o mandato com uma boa resolutividade, um mandato que ofereceu qualificação pessoal na formação dos nossos jovens, na melhoria do nosso sistema educacional, e na geração de empregos e oportunidades”, pontuou.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Cotidiano

ACIR sorteou jantar aos namorados

Sorteio fez parte da ação da Associação para promover a especial data A Associação Empresarial de Rolândia (ACIR) realizou, na quarta-feira (12), o seu sorteio

Cotidiano

De pré-candidatos a vice em Rolândia

Editorial – Edição: 970 – sexta-feira, 14/06/24 Querida leitora e caro leitor Vocês já notaram que o clima de política e de eleição já começa

Cotidiano

Advogado rolandense vai para a AGU

Lucas Yudi Tokano Pereira, ex-diretor da Câmara de Rolândia, foi empossado como advogado da União na última sexta-feira O advogado rolandense Lucas Yudi Tokano Pereira,

Cotidiano

Araponguense é eleita Miss Paraná 2024

Isabelle Queiroz conquistou o título no sábado em evento em Maringá e vai representar o Estado no Miss Brasil 2024 A araponguense Isabelle Queiroz Bartoli,