Pesquisar
Close this search box.

Idas e vindas (da réplica) do Hotel Rolândia

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Cotidiano
  6. /
  7. Idas e vindas (da...

EDITORIAL – Edição: 889-E – terça-feira, 27/09/22

Olá, querido leitor e cara leitora do JR

Voltamos a falar da reconstrução do Hotel Rolândia. Ou, para sermos mais exatos, da construção da réplica do nosso mais famoso hotel (que o Mirage não fique bravo conosco).


A réplica do Hotel está nos finalmentes para ser terminada. Já está sendo pintada e os colaboradores da empresa vencedora da licitação já começam a preparar a calçada de frente ao Hotel.


A previsão é que a obra fique pronta até o mês de novembro, deste ano, é claro. A piada se justifica quando nos lembramos que a réplica começou a ser erguida em 2014. Ou seja, lá se vão oito anos.
Em conversa com a secretária de Cultura e Turismo, Flávia Galbero, ficamos sabendo que, provavelmente, o local também abrigará uma cafeteria, além de peças e obras relacionadas ao museu e à história de Rolândia.


Que bom que essa história parece que vai ter um final feliz. Na verdade, já ficamos felizes por ter um final. Quem acompanhou a novela sabe do que estamos falando. Mas que bom mesmo.


Apenas para nos lembrarmos da História de Rolândia, o Hotel homônimo começou a ser construído em 1934 e era de um ‘russo’. Por muito tempo, 29 de junho, data do início da construção do Hotel Rolândia, foi aniversário da cidade. A data foi instituída em 1984, quando o então prefeito Eurides Moura sancionou a decisão da Câmara de Vereadores. Algumas pessoas ainda comemoram o níver de Rolândia nesse dia e ignoram o 28 de janeiro, atual data oficial.


Mudando de assunto, e falando de eleição, no próximo domingo já é hora de escolher alguns de nossos governantes e legisladores. Como neste ano são cinco cargos que serão votados, é muito importante se fazer uma colinha e levar na hora da votação. Primeiro, vota-se no deputado ou na deputada federal (com 4 dígitos); depois, no deputado ou na deputada estadual (com 5 dígitos); depois vem o senador ou senadora com 3 dígitos, o governador com 2 dígitos e, por fim, o presidente ou a presidenta também com dois dígitos. Sempre depois de se apertar o número do candidato ou da candidata, deve-se esperar aparecer a foto e, só aí, apertar o botão para confirmar o voto.


Então, lembre-se de levar a colinha com você na hora de ir para a cabine de votação. O aparelho de celular não. Ele não pode ir com você.

Uma boa leitura

Josiane Rodrigues – editora

José Eduardo – editor

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Cotidiano

De olimpíadas e outros esportes

Editorial – Edição: 962 – sexta-feira, 12/04/24 Querida leitora e caro leitor Nossa matéria de capa, ou de 1ª página quando se fala em jornal,