Pesquisar
Close this search box.

‘Livros Humanos’ transforma histórias em conexões

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Cotidiano
  6. /
  7. ‘Livros Humanos’ transforma histórias...

Bibliotecas municipais de Londrina recebem ‘Acervo Humano’ para promover diversidade e empatia dentro do projeto ‘Livros Humanos’

O projeto tem mais quatro encontros até o mês de junho

As bibliotecas municipais de Londrina estão oferecendo uma experiência inovadora com o projeto ‘Livro Aberto: convite para ler pessoas nas bibliotecas de Londrina’. A ação nada mais é do que pessoas reais dispostas a compartilhar suas histórias de vida como se fossem livros “humanos”. Os interessados em “ler” essas histórias podem se inscrever em encontros organizados pelo projeto que é patrocinado pelo Promic – Programa de Incentivo à Cultura de Londrina.


Ao invés de simplesmente ler sobre essas questões em livros tradicionais, por meio deste projeto, os participantes podem ouvir relatos reais e ter um contato direto com as experiências de quem viveu essas situações.


De acordo com as organizadoras, Rosana de Andrade e Christina Mattos, o projeto é uma inspiração direta das bibliotecas humanas que surgiram em Copenhague, Dinamarca, no ano 2000. A ideia é proporcionar encontros nas bibliotecas municipais, onde “livros humanos” estarão disponíveis para compartilhar experiências de vida.


Esses “livros humanos” representam pessoas que enfrentam barreiras sociais e preconceitos, como refugiados, pessoas em situação de rua, portadores de transtornos, população negra, indígena, LGBTQIA+, pessoas idosas, entre outros.


O projeto visa facilitar o aprendizado interpessoal, estimulando a troca de ideias e a expansão de pontos de vista, desafiando rótulos e visões estereotipadas. Ao longo de cinco encontros em diversas bibliotecas municipais, os participantes terão a oportunidade de “emprestar” os “livros humanos”, ouvir suas histórias, fazer perguntas e, ao final, expressar o impacto da experiência por meio de um exercício de escrita livre.


“Dentro dos objetivos do projeto está a interação. No mundo tão virtual como o nosso hoje, nosso foco é fazer com que as pessoas se sintam estimuladas a ir até uma biblioteca e ouvir algo presencialmente, uma pessoa contar um capítulo da vida dela, sabe? Além disso, fomentar esse aprendizado interpessoal estimular essa troca de ideias, e expandir os pontos de vista, porque afinal temos pontos de vista diferentes. Neste caso, o projeto proporciona essa interação e essa possibilidade, e isso facilita tudo”, afirmou Rosana.


Para as organizadoras iniciativa é uma resposta à crescente necessidade de promover a compreensão e a empatia na comunidade, especialmente em relação a estereótipos, preconceitos e discriminação. O foco nos direitos humanos abrange temas como o capacitismo e outras formas de discriminação que afetam grupos marginalizados na sociedade.


O primeiro encontro do projeto, realizado em 21 de fevereiro na Biblioteca Pública de Londrina, foi marcado pelo entusiasmo dos participantes, tanto dos “leitores” quanto dos “livros humanos”. Sete “livros vivos” compartilham histórias de suas vidas que foram impactadas por diferentes tipos de preconceito, como racismo, sexismo, capacitismo, etarismo, homofobia, entre outros.


“O primeiro encontro do projeto foi muito bom, e foi maravilhoso ver a empolgação dos leitores e dos livros humanos. Depois da conversa, gravamos alguns depoimentos para o nosso Instagram e por meio desse vídeo deu para perceber o quanto as pessoas ficaram empolgadas, se emocionaram e se identificaram com tudo”, compartilhou Christina.

Encontros
O projeto prevê a realização de cinco edições nas bibliotecas municipais, sendo as duas primeiras na biblioteca do Centro de Londrina. O primeiro já foi realizado e o segundo será no dia 20 de março; a biblioteca da Zona Norte será no dia 24 de abril, da Zona Oeste no dia 22 de maio e da Zona Sul no dia 19 de junho. Os encontros ficarão registrados em painéis nas bibliotecas e também numa publicação digital.


A participação é gratuita, no entanto, as vagas são limitadas a cinco leitores para cada Livro Humano. Para mais informações, visite o perfil do projeto no Facebook www.facebook.com/livroaberto.londrina e também acesse o perfil @livroaberto.londrina no Instagram ou, se preferir, envie um e-mail para [email protected] ou entre em contato com a secretaria da Biblioteca Pública (43) 3371-6500.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Cotidiano

De olimpíadas e outros esportes

Editorial – Edição: 962 – sexta-feira, 12/04/24 Querida leitora e caro leitor Nossa matéria de capa, ou de 1ª página quando se fala em jornal,