Pesquisar
Close this search box.

Rolândia: a falta de água na pauta

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Cotidiano
  6. /
  7. Rolândia: a falta de...

Prefeito e secretários se reúnem com diretor da Sanepar; obras na cidade devem atenuar o problema a partir de junho e diminuí-lo no final de 2024

Ana Maria, Ailton Maistro, Toco, Ademar e Zeca (foto de Sérgio Domingues)

A constante falta de água em vários bairros de Rolândia, principalmente na região do Santiago/Novo Horizonte, foi pauta da reunião na Sanepar, em Curitiba, na terça-feira (28), intermediada por Ademar Ramos, chefe de gabinete do deputado estadual Cobra Repórter. Estavam no encontro o prefeito Ailton Maistro, a primeira-dama Ana Maria Mungo, o secretário de Planejamento, Zeca Salgueiro, o chefe de Gabinete, Sérgio Domingues, o diretor comercial da Sanepar, Toco Zanetti, seu chefe de Gabinete, Fabrício Castilho Haesbaertm, além de Antônio Gil Gameiro, gerente geral da Sanepar Nordeste do Paraná, que participou através de vídeo.


Maistro solicitou informações sobre o porquê do desbastecimento quase todo fim de semana e pediu para que isso não ocorra mais. O prefeito também convidou os diretores da Sanepar para que venham até Rolândia para averiguar in loco.

A partir de junho
O sistema de abastecimento funciona por bombeamento e tem a prerrogativa de funcionar 24 horas por dia. “Mas por problemas operacionais, por queda de energia, e pela baixa qualidade no manancial por chuvas intensas”, explica Antônio Gil Gameiro. Em Rolândia todo o sistema é bombeado por causa da ‘altura’ da cidade. “Quando acontece algo, as regiões mais altas como o Santiago e o Novo Horizonte sofrem mais com o desabastecimento”, ressaltou o gerente.


Gameiro lembrou que a nova Estação Elevatória vai atenuar esse problema nessas regiões mais altas. “A obra abrange melhorias nas unidades de captação dos ribeirões Jaú e Ema, a perfuração de um poço, a construção de um reservatório com capacidade de 200 mil litros e a implantação de 9.300 metros de tubulações, entre adutora e rede de distribuição. O investimento total é de R$ 5,2 milhões”, afirmou. “A previsão de entrega é em abril e em maio/junho deve entrar em operação. Isso significa uma melhoria efetiva no abastecimento dos bairros da região do Santiago”, pontuou o gerente.


No final de 2024
Gameiro também falou de outras duas obras previstas para a cidade que têm seus projetos concluídos e estão em andamento. “O abastecimento de Rolândia será integrado ao sistema Tibagi em Londrina. A primeira etapa é a ampliação do sistema de captação do rio Tibagi e o transporte dessa água para uma estação de tratamento que terá sua capacidade de tratamento aumentada para absorver essa vazão. Estamos na fase final dela”, revelou o gerente.


Gameiro afirmou que, em abril, será feita uma licitação para uma nova elevatória que vai reforçar o volume de água mandada para Cambé. “Em agosto, um 2º edital será publicado para uma outra nova elevatória que vai transportar essa água de Cambé para Rolândia. Isso vai atenuar muito o problema de desabastecimento na cidade como um todo”, reforçou o gerente.


“A ideia é que até o final de 2024 essa água esteja chegando em Rolândia, vinda do Tibagi e passando por Cambé”, concluiu Antônio Gil Gameiro.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Cotidiano

Arapongas terá desabastecimento no domingo

Manutenção na rede de energia elétrica, feita pela Copel, afeta abastecimento de água no município A Companhia de Saneamento do Paraná – Sanepar informa que,