Pesquisar
Close this search box.

PRE faz apreensões ‘pesadas’ em Rolândia

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Crime
  6. /
  7. PRE faz apreensões ‘pesadas’...

Polícia Rodoviária Estadual apreendeu quase meia tonelada de maconha na terça e mais de 300 kg de crack na quarta

O Posto da Polícia Rodoviária Estadual (PRE) de Rolândia, que fica no Contorno Sul, fez apreensões pesadas nesta semana. Na terça-feira (4), quase meia tonelada de maconha foi apreendida, mas ninguém foi preso; na quarta-feira (5), mais um golpe no crime organizado com a apreensão de 300 quilos de crack – algo em torno de R$ 5 milhões – uma pessoa foi presa.

A apreensão do crack aconteceu na tarde da quarta-feira (05), num trabalho conjunto entre a PRE e a Guarda Municipal de Arapongas. Segundo informações da Polícia Rodoviária, durante o patrulhamento pela PR-444, próximo de Arapongas, os policiais flagraram um caminhão em alta velocidade.

A equipe conseguiu realizar a abordagem no Posto da Polícia Rodoviária de Rolândia com apoio da GM. O condutor abordado estava bastante nervoso e confessou que transportava drogas. Os policiais vistoriaram o caminhão e localizaram, no compartimento de carga, 310 quilos de crack. O motorista do caminhão foi preso pelos agentes de segurança e deve responder por tráfico de drogas.

Um dia antes, na madrugada da terça-feira (4), a PRE apreendeu 431 quilos de maconha na PR-986 (Contorno Sul). A apreensão se deu depois que os policiais rodoviários estaduais deram uma voz de parada a um Toyota Corolla, placas de São Paulo, no que não foram obedecidos. O motorista fugiu pela rodovia e foi perseguido pelos agentes: parou o veículo às margens da pista e fugiu a pé. No interior do automóvel, os policiais encontraram a droga, que foi apreendida.

A droga e o veículo foram encaminhados à Delegacia da Polícia Civil em Rolândia para serem apresentados à autoridade de Polícia Judiciária. Até o momento, ninguém foi preso.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Crime

Crime inafiançável, mas com fiança

Rolandense e ibiporaense, presos por armazenar imagens de abuso sexual infantil, já foram liberados, apesar de lei preconizar que crime é hediondo e inafiançável Apesar