Pesquisar
Close this search box.

Rolândia: festival de cinema de horror começa nesta sexta

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Cultura
  6. /
  7. Rolândia: festival de cinema...

O 1º Boitatá – Festival Paranaense Itinerante de Cinema de Horror inclui mostra de longas e curta-metragens, além de oficina sobre o tema; evento é gratuito

A partir desta sexta-feira (09) e até o domingo (11), o Centro Cultural Nanuk de Rolândia recebe o 1º Boitatá – Festival Paranaense Itinerante de Cinema de Horror. A programação coloca em evidência o cinema de horror realizado no Brasil e inclui mostras de longas e curtas-metragens, além de uma oficina e de um bate-papo. Toda a programação é gratuita e pode ser conferida no site festivalboitata.com.br. O festival conta com o incentivo do PROFICE – Programa Estadual de Incentivo e Fomento à Cultura.

A abertura acontece na sexta, às 18h30 com a apresentação do festival. Na sequência, acontece a homenagem à atriz Débora Munhyz com a exibição do curta “Amor só de mãe”, dirigido por Denninson Ramalho. Depois do filme, às 20h, acontece um bate-papo com a atriz, que viaja especialmente para o festival, com a mediação do cineasta Paulo Biscaia.

A programação inclui a Mostra Especial da Curadoria, que exibirá o filme “A Macabra Biblioteca do Dr. Lucchetti”, do diretor Paulo Biscaia. O público também poderá assistir “Descaminhos”, de Armando Fonseca e “Os Dragões” de Gustavo Spolidoro. Ainda serão exibidos 24 curtas-metragens (universitários e não-universitários).

O encerramento acontece com a Mostra Clássico do Cinema, que exibirá o filme “A Hora do Medo”, dirigido por Francisco Cavalcanti e José Mojica Marins, o Zé do Caixão. O festival ainda conta com a oficina “Construindo uma cena de efeitos especiais no cinema: de materiais e técnicas à análise técnica da cena no roteiro”, ministrada por Kapel Furman. 

A seleção dos longas contou com a curadoria de duas referências do gênero, os cineastas Paulo Biscaia (Virgens Acorrentadas, Nervo Craniano Zero, Morgue Story) e Petter Baiestorf (Fábulas Negras, Zombio, Zombio 2: Chumarrio Zombies). Todas as mostras de cinema apresentam produções realizadas no Brasil e não terão caráter competitivo. 

Já a mostra de curtas teve a curadoria do acadêmico e escritor do gênero, Nelson Rocha Netto e do professor universitário, jornalista e crítico de cinema Rodolfo Stanchi. A equipe do festival inclui ainda o diretor pedagógico Demian Garcia (curador do Fidé Brasil) e o diretor artístico Carlos Macagi, que se unem para enriquecer, diversificar e difundir o gênero de horror nacional.

Oficina

A oficina “Construindo uma cena de efeitos especiais no cinema: de materiais e técnicas à análise técnica da cena no roteiro”, ministrada por Kapel Furman propõe uma extensão da temática expondo os diferentes materiais e técnicas possíveis para a realização de efeitos especiais. Também serão abordadas questões como o que é um filme do gênero fantástico e como construir a cena de efeito especial dentro do roteiro cinematográfico.

Projeto realizado com o apoio do Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura (PROFICE)  – Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura – Governo do Estado do Paraná. Conta com o patrocínio da Copel e o apoio institucional das prefeituras de Marechal Cândido Rondon, Rolândia, União da Vitória e Matinhos.

Serviço:

1º Boitatá – Festival Paranaense Itinerante de Cinema de Horror.

Rolândia

De 9 a 11 de setembro

Centro Cultural Nanuk

Rua Duque de Caxias, 1679 – Centro

Entrada gratuita.

Abertura das sessões 15 minutos antes (entrada por ordem de chegada)

Para participar da oficina, também gratuita, é preciso preencher um formulário, disponível no site do evento.

Incentivo: PROFICE – Programa Estadual de Incentivo e Fomento à Cultura.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

FOTO(S) DESTA MATÉRIA

VEJA TAMBÉM:

Cultura

Os rolandenses na ExpoLondrina 2024

Empreendedores estão no estande da Secretaria de Estado de Turismo Alguns empreendedores de Rolândia estão marcando presença na ExpoLondrina 2024, como acontece quase em todos