Pesquisar
Close this search box.

Gincana ajuda a discutir trabalho infantil em Cambé

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Educação
  6. /
  7. Gincana ajuda a discutir...

Secretarias de Assistência Social e de Educação discutem sobre trabalho infantil nas escolas cambeenses por meio de gincanas

SECOM – PMC

As Secretarias Municipais de Assistência Social e Cidadania e de Educação promoveram uma gincana para as crianças da Escola Municipal Santos Dumont para o fechamento das discussões sobre o trabalho infantil. A campanha intitulada ‘Criança quer ser criança: ações de erradicação do trabalho infantil’ tem o objetivo de levar às crianças informações sobre o tema por meio de atividades e brincadeiras, já que essa dinâmica pode ajudá-las a assimilar melhor o conteúdo. A gincana foi para mais de 260 alunos da escola, que fica no Jardim Riviera, e aconteceu na manhã desta sexta-feira (02), das 9h às 11h30. A próxima atividade será no início de outubro na Escola Municipal Cecília Meireles (Caic).


Lucilene Diorio, secretária de Assistência Social, explica que a atividade faz parte do calendário de ações da Assistência Social em prol do combate ao trabalho infantil. Segundo ela, a pasta vem promovendo gincanas como essa desde junho, mês em que é celebrado o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Infantil. “Nós queremos proporcionar esse resgate da importância da brincadeira na vida das crianças, além de passar informações sobre as consequências do trabalho precoce, fazendo com que as próprias crianças possam compartilhar esse tema com a família e amigos”, ressalta. De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), no Brasil, por regra geral, o trabalho é proibido para quem ainda não completou 16 anos.


Flávia Iwakura, diretora da Proteção Especial, explica que ao longo da semana foram discutidos diversos assuntos relacionados ao trabalho infantil durante as aulas. “Fechar o assunto com essa gincana permite que as crianças entendam de uma forma lúdica a importância da brincadeira e do lazer na vida delas, assim como conversem com a família sobre isso, porque a criança precisa ser criança”, ressalta. Segundo ela, os pequenos devem ajudar a família, mas não podem deixar de brincar e se divertir, que é o foco da campanha.


Na gincana, as crianças participaram de diversas brincadeiras, como a corrida do ovo na colher, corrida de obstáculos e o passa bambolê. Andrea Nunomura, professora do 5° ano, pontua que a escola é um local de aprendizagem, assim como também deve ofertar às crianças momentos de lazer e diversão. “São brincadeiras clássicas que muitos não conhecem, então é muito importante a gente resgatar essa importância e dá para perceber que eles estão muito alegres e contentes”, conta.


Radassa, de 10 anos, gostou muito da oportunidade de poder brincar e se divertir com os amigos da escola. “As brincadeiras são muito legais, eu brinquei de corrida de obstáculos e o meu grupo ficou em primeiro lugar na corrida do ovo na colher”, conta animada. Lara, de 8 anos, comemorou a possibilidade de ter atividades diferentes: “eu brinquei de corrida do ovo e gostei muito de participar”. Francis, de 13 anos, não vê a hora de poder brincar de novo com os colegas: “eu achei muito legal os jogos, quero que tenha mais vezes para que a gente possa jogar de novo, eu me sinto muito feliz de estar aqui”.


O Conselho Tutelar é o órgão responsável por zelar pelo bem-estar das crianças e adolescentes e recebe denúncias de trabalho infantil. O telefone para contato é o 3174-2637 ou o 984039374, que funciona 24 horas por dia. Além disso, todo e qualquer tipo de violação aos Direitos Humanos também pode ser comunicado ao Disque 100, que recebe e encaminha as denúncias e funciona em todos os dias da semana.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Educação

Cambé: quadra de escola com cobertura

Prefeitura entrega obra de cobertura da quadra da Escola Mun. Profa Lourdes Gobi Rodrigues No sábado (13), a Prefeitura de Cambé entregou a obra de