Pesquisar
Close this search box.

Rolândia: equiparação salarial de professores da Ed. Básica

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Educação
  6. /
  7. Rolândia: equiparação salarial de...

Luta do Sisrol e da APMR junto ao Executivo buscava a valorização dos professores; profissional do Magistério e professor de Educação Básica

A presidente da APMF, Adriana Marcúz, a secretária de Educação, Leise Camargo, o prefeito Maistro, o presidente do SISROL, Eduardo Giesen, e a professora Accácia Vicente

A equiparação salarial dos professores da Educação Básica, uma das lutas do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Rolândia (SISROL) e da Associação dos Professores Municipais de Rolândia (APMR), foi atendida pelo prefeito Ailton Maistro. Um projeto de lei com a matéria foi enviado para a Câmara Municipal e aprovado, por unanimidade, pelos parlamentares.


A trajetória para essa equiparação foi repleta de discussões e análises, mas sempre com a certeza da importância em avançar à justa equiparação salarial. Agora, Rolândia agora passa a ter o profissional do magistério como Professor da Educação Básica. Com isso a Prefeitura passa a equiparar o salário dos professores da rede municipal da Educação Infantil e Ensino Fundamental e ainda aumenta o número de referências das tabelas da categoria.


“É uma luta muito antiga da categoria dos professores a questão da equiparação, uma vez que o professor de educação infantil e de educação fundamental tinham as mesmas exigências pra concurso, o curso de pedagogia, mas tinham diferenças salariais. Agora temos apenas a função professor de educação básica, que pode trabalhar tanto na educação infantil quanto no fundamental”, comemorou Eduardo Giesen, presidente do Sisrol.


O prefeito Ailton Maistro tem a convicção de que a educação é um dos principais fatores de desenvolvimento e, por isso, firmou o compromisso de olhar pela classe dos professores, pois são eles que cuidam do futuro de Rolândia. “Uma educação de excelência é construída também com a valorização dos professores”, pontuou Maistro.


O presidente do Sisrol afirmou ter sido gratificante para o sindicato receber a notícia de que o projeto da equiparação aprovado. “Ainda mais que, ao mesmo tempo, a administração reconheceu o piso nacional dos professores, o que vai aumentar o poder de compra da categoria”, ressaltou.


A luta do Sisrol por mudanças na Educação começou quando a nova gestão assumiu em dezembro de 2020. “Desde então, acabaram-se os cargos vitalícios na gestão da Educação, temos o sistema municipal de ensino, tivemos eleições justas para os cargos de direção das escolas, e agora finalizamos com a conquista da equiparação salarial dos professores e o reconhecimento do piso da categoria”, ressaltou Giesen. “Tudo isso foi fruto de muitas reuniões entre o sindicato, a APMR, e os poderes Executivo e Legislativo”, finaliza.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM: