Pesquisar
Close this search box.

Rolandense disputa o ‘Aconcágua Ultra Trail 2024’

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Esporte
  6. /
  7. Rolandense disputa o ‘Aconcágua...

Angélica Pusch vai participar da competição internacional na província de Mendoza, na Argentina, na montanha que é considerada a mais alta das Américas e a mais alta do mundo fora dos Himalaias

A atleta Angélica Pusch levando o nome de Rolândia mundo afora

Nos cantos desafiadores das montanhas do mundo, onde a beleza e a dificuldade se entrelaçam, encontramos a rolandense Angélica Pusch (58). A atleta amadora transformou sua paixão por correr em montanhas em um estilo de vida cheio de desafios e conquistas.


No dia 17 de fevereiro, Angélica vai estar no Monte Aconcágua, que fica na província de Mendoza, na Argentina, para participar do Aconcágua Ultra Trail, na Cordilheira dos Andes. O Monte Aconcágua é a montanha mais alta fora da Ásia com 6.961 metros de altitude e, por extensão, o ponto mais alto tanto no hemisfério ocidental quanto no hemisfério sul.


E lá o desafio da atleta será é duplo, não apenas pelos 60 km a percorrer, mas também pela altitude desafiadora, ultrapassando os 4.000 metros. “O meu maior desafio no Aconcágua Ultra Trail é a altitude, pois sou asmática e essa será a minha primeira vez acima dos 4.000 metros de altitude”, contou Angélica.


Antes de iniciar a exigente subida ao ponto máximo com 4.150 metros de altitude, o atleta é avaliado por médicos e montanhistas sobre o comportamento do corpo em relação ao chamado ‘mal da montanha’, para lhe permitir ou não continuar com segurança a subida até a base da face sul do Aconcágua. “A decisão desses profissionais é incontestável”, afirma.


Angélica faz parte da equipe ‘Os Tucanos’, da Secretaria de Esportes de Rolândia, sob a orientação do Professor Ivar Benazi, e também conta com a assessoria técnica da atleta Letícia Saltori, da Mountain School Brasil. Ela conta que trilhou seu caminho no esporte começando pelas corridas de rua até os circuitos técnicos e desafiadores do trail de montanha. Sua entrada nesse universo de extremos ocorreu em 2016 ao participar de uma corrida de 23 km no Deserto do Atacama, no Chile, marcando uma nova etapa em sua vida.


“Em 2019, percorri 100 km no El Cruce, uma ultramaratona realizada na Cordilheira dos Andes, entre a Argentina e o Chile. Aqui no Brasil, participei dos 135 km da BR 135 Marathon, entre os estados de São Paulo e Minas Gerais. Já participei também da Maratona da Serra da Graciosa, no Paraná, por três vezes e na Uphill Marathon Serra do Rio do Rastro, em Santa Catarina. Também percorri 50 km e 80 km na La Mision Brasil, na Serra Fina, em Minas Gerais, além de 70 km na Tutan – Transmantiqueira Ultra Trail Pico das Agulhas Negras, no Rio de janeiro”, compartilha a atleta rolandense.


Funcionária da Prefeitura de Rolândia, Angélica equilibra sua vida profissional com uma rotina intensa de treinos, incluindo corrida, reforço muscular na academia e natação, além do acompanhamento dedicado de uma nutricionista. Com a corrida se aproximando, a atleta reduziu o ritmo nesta semana, focando na preparação mental e física final. Em todos esses anos de competições, Angélica tem enfrentado provas que testam não apenas sua resistência física, mas também a sua resiliência mental.


“O Professor Ivar Benazi, com toda sua experiência, vem me preparando com treinamentos rigorosos e específicos para esse tipo de competição. Em uma ultra maratona o controle mental, uma estratégia bem planejada, uma excelente condição física, o suporte de médicos, profissionais de academias e de nutricionistas são fundamentais para o atleta. E, em cada chegada, chorar de emoção e agradecer por mais uma história vivida na montanha”, concluiu a ultra-atleta.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Esporte

Kart: fim de semana de velocidade em Rolândia

Kartódromo José Nicola Caliento recebe a 2ª etapa do ‘Circuito MF2 Motores Sorteados’; treinos livres no sábado e, no domingo, treinos classificatórios pela manhã e