Pesquisar
Close this search box.

Câmara de Arapongas aprova ‘Moção de Repúdio’ contra a Sanepar

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Política
  6. /
  7. Câmara de Arapongas aprova...

Vereadores araponguenses cobraram a empresa de saneamento e criticaram seus serviços prestados

Rodrigo de Deus (2º secretário), Levi Xavier (1º sec.), Márcio Nickenig (presidente) e Marcelo Junio (vice-presidente)

Os vereadores da Câmara de Arapongas criticaram e fizeram cobranças em relação aos serviços prestados pela Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) durante a sessão de segunda-feira (21). O recorrente problema de falta de abastecimento de água em Arapongas motivou a aprovação, por unanimidade, de uma Moção de Repúdio contra a empresa.


O requerimento que pedia a Moção de Repúdio, apresentado pelo vereador Major Arduin e assinado por outros dez parlamentares, afirmava que ‘é inadmissível que uma empresa (…) não seja capaz de garantir um serviço digno e regular aos cidadãos araponguenses’. “A escassez constante tem causado transtornos significativos à população, comprometendo suas atividades diárias, bem como a higiene pessoal e doméstica”, relata Arduin no documento.


Os vereadores confirmaram que têm recebido inúmeras reclamações sobre as frequentes interrupções no fornecimento de água, sem aviso prévio ou justificativa plausível por parte da Sanepar, o que demonstraria negligência e descaso com os direitos básicos dos moradores de Arapongas. Em maio, alguns parlamentares estiveram em Curitiba com diretores da Sanepar, justamente para cobrar soluções imediatas em função da constante falta de água em diversos bairros do município. “A gota d’água deu-se no fim de semana passado. Praticamente toda cidade sofreu com a interrupção no abastecimento sem que a empresa se prestasse a dar qualquer esclarecimento. Dizem que faltou energia elétrica por causa das chuvas de sexta-feira e que isso teria afetado o abastecimento. Os vereadores ressaltaram que o pagamento das tarifas é realizado pontualmente pelos consumidores, cabendo à companhia cumprir sua obrigação contratual ao garantir o abastecimento contínuo e adequado da água potável.


“A população não pode continuar sofrendo. O direito básico à água é inalienável e deve ser garantido pela empresa que diz ser comprometida com seu papel social”, afirmou o presidente da Câmara, vereador Márcio Nickenig (Nick). “Nós, como vereadores, que representamos diretamente os interesses da população, temos questionado com considerável frequência as ações, projetos e investimentos da Sanepar, sempre com intuito de melhorar o sistema de abastecimento de água no município”, pontuou o presidente do Legislativo.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Política

Prefeitos com o Governador

Na terça (28), os prefeito Ailton Maistro (Rolândia), Sérgio Onofre (Arapongas) e Zé Maria (Ibiporã) tiveram uma audiência com o governador Ratinho Júnior e com