Pesquisar
Close this search box.

Cambé tem 9 bairros em risco para surto de dengue

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Saúde
  6. /
  7. Cambé tem 9 bairros...

Apesar de número do 3º LIRAa ter baixado, em geral, para 0,8%, alguns bairros ainda têm alto índice e preocupam as autoridades municipais

Os pratinhos de vasos são os locais de maior incidência dos focos

Secom – PMC
A Secretaria de Saúde Pública de Cambé divulgou o 3º Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa) na sexta-feira (19), que inclui dados levantados entre 8 e 13 de maio. Apesar do índice predial geral em Cambé ter baixado para 0,8%, tirando o município do alto risco de surto, alguns bairros ainda preocupam e demandam uma maior atenção.


De acordo com o último LIRAa, nove bairros apresentam índice predial acima de 2%, registrando risco para um possível surto de dengue. São eles: Nossa Terra (13%), Nova Cambé (6,89%), Cambé III (4,16%), Vila Brasil (4,16%), Ulisses Guimarães (4%), Cristal (2,85%), Jardim Paraná (2,85%), Centro I (2,27%) e Cambé V (2,22%). O número representa os imóveis com criadouros ativos do mosquito da dengue a cada 100 residências.


Já o índice predial geral está em 0,8%. Ou seja, dos 3.197 imóveis vistoriados, 25 registravam criadouros ativos do mosquito da dengue. A Secretaria de Saúde indica que 95% dos focos do mosquito ainda estão dentro dos imóveis, e o LIRAa identificou que a maioria deles estão em vasos de plantas e material reciclável como potes.


A coordenadora dos serviços de Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde de Cambé, Nelci Mariano, fez um apelo para a população também ajudar na guerra contra a dengue e seguir cuidando dos quintais. “Com a entrada do inverno e diminuição das chuvas a gente tem uma tendência desses casos virem a baixar e a atenção da população diminuir, só que o cuidado deve ser tomado o tempo todo. Se cada um tirar 10 minutos da semana para fazer uma vistoria completa no quintal já ajuda muito a diminuir os casos. É isso que a gente pede para a população, para fazer essa colaboração com a gente”, relatou.


Os levantamentos de dengue são feitos a cada dois meses, totalizando seis no ano, em datas estabelecidas no fim do último ano pela Secretaria Estadual de Saúde, e ajudam na tomada de decisão para diminuição dos casos da doença em Cambé. A coordenadora afirmou, inclusive, que a partir dos resultados divulgados no 3º LIRAa, os nove bairros com maior risco receberão uma atenção especial nas próximas semanas.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Saúde

São Martinho tem nova UBS

Inauguração da Unidade Básica de Saúde do distrito de porte 1 aconteceu na sexta-feira; obra ficou em quase R$ 1,5 milhão A nova Unidade Básica