Pesquisar
Close this search box.

Dengue: Liraa de Rolândia tem baixo risco de epidemia

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Saúde
  6. /
  7. Dengue: Liraa de Rolândia...

Resultado do 4º Levantamento mostra que 8 entre 1 mil casas tem criadouros do Aedes aegypti

O município de Rolândia tem baixo risco de epidemia de dengue. Isso é o que mostra o Índice de Infestação Predial do 4º LIRAa deste ano, realizado entre os dias 10 e 14 de julho, pela Secretaria de Saúde nesta semana. De acordo com o Levantamento, o resultado foi de 0,8%, ou seja, há menos de 1 em cada 100 imóveis que tenha criadouro do mosquito Aedes aegypti. Apenas para lembrar, a Organização Mundial da Saúde preconiza um índice de até 1% como aceitável.

Os maiores criadouros

• Criadouros do Grupo B, 50 % – Depósitos móveis, tais como vasos/frascos com água, pratos, garrafas retornáveis, pingadeira, bebedouros em geral, pequenas fontes ornamentais;

• Criadouros do Grupo D2, 20% – lixo, recipientes plásticos, garrafas PET, latas, sucatas, entulhos de construção;

• Criadouros do Grupo A2, 10% – Depósitos de água ao nível do solo para armazenamento doméstico, tais como tonéis, tambores, barris, cisternas, caixas d’água, captação de água em poço/cacimba/cisterna.

• Criadouros do Grupo A1, 10% – Depósito de água elevado, ligado à rede pública e/ou ao sistema de captação mecânica em poço, cisterna ou mina d’água – caixas d’água, tambores, depósitos de alvenaria.

• Criadouros do Grupo D1, 10%  –  Pneus e outros materiais rodantes (câmaras de ar, manchões)

Apesar do índice de Infestação predial geral do município ter apresentado resultado considerado de baixo risco, ou seja, menos de 1%, algumas localidades apresentaram índices com médio ou alto risco:

• Localidade Roland Garden – Jd. Roland Garden – IIP 8,1% (alto risco);

• Localidade Henrique Berger – Cj. Henrique Berger, Pq. Ind. Bandeirantes e Cj. Perazolo – IIP 4,2% (alto risco);

• Localidade São Fernando – Região do São Fernando e Cj. Aviação – IIP 3,9% (médio risco);

• Localidade Francischini – Cj. Hab. Ernesto Francischini, Tomie Nagatami e Aida Nogueira – IIP 2,6% (médio risco);

• Localidade Vila Oliveira – Vila Oliveira – IIP 2,6% (médio risco);

• Localidade Capricórnio – Jd. Capricórnio, Jd. Planalto, Jd Araucária, Jd. Cidade Verde I, II, III, IV e V e Jd. San Rafael – IIP 2,0% (médio risco)

A equipe de Controle de Endemias continua realizando diversas ações para combater o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya, com intensificação das ações nas regiões mais críticas. 

Importante destacar que o apoio da população é fundamental.

Medidas preventivas

Medidas simples podem contribuir de forma significativa para o controle do Aedes aegypti:

• Não deixar água parada;

• Vasos e pratinhos de plantas devem preferencialmente ser eliminados, mas quando mantidos, devem permanecer com areia grossa até as bordas ou ser lavados com água, bucha e sabão semanalmente, para eliminar os ovos do mosquito.

• Manter os quintais limpos, sem acúmulo de lixo, pneus, garrafas e outros objetos que possam acumular água;

• Realizar a destinação adequada do lixo, entulhos e outros materiais inservíveis;

• Verificar e realizar a manutenção correta periodicamente em calhas, marquises e ralos;

• Tambores e outros recipientes para armazenamento de água devem permanecer sempre tampados/telados. A inspeção e limpeza destes reservatórios deve ser realizada semanalmente pelos moradores mediante a escovação das paredes internas com bucha e sabão, a fim de eliminar possíveis ovos do mosquito.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Saúde

São Martinho tem nova UBS

Inauguração da Unidade Básica de Saúde do distrito de porte 1 aconteceu na sexta-feira; obra ficou em quase R$ 1,5 milhão A nova Unidade Básica