Pesquisar
Close this search box.

Mulher causa danos materiais no PA de Rolândia

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Saúde
  6. /
  7. Mulher causa danos materiais...

Demora no atendimento a seu filho teria a sido a causa da revolta

Foto: Redes Sociais

A Secretaria de Saúde de Rolândia emitiu uma nota de esclarecimento sobre uma confusão acontecida no Pronto Atendimento 24 h da Vila Oliveira na noite da quarta-feira (17). Uma mulher teria causado diversos danos materiais e proferido agressões verbais contra os servidores de plantão no local. O motivo da revolta teria sido a demora para o atendimento – de acordo com a Secretaria de Saúde, cerca de 50 minutos.


Depois do ocorrido, a criança, que estava em observação, foi reavaliada e encaminhada ao Hospital São Rafael para a continuidade no atendimento/tratamento. Um Boletim de Ocorrência foi registrado pela Saúde. O JR tenta um contato com a mulher acusada para ouvir a sua versão e tão logo obtenha novas informações, essa matéria será atualizada. Abaixo, a nota de informação da Saúde de Rolândia.


NOTA DE INFORMAÇÃO
A secretaria de Saúde esclarece que na noite desta quarta-feira, 17/04/2024, uma criança de 2 anos abriu ficha de atendimento às 21h09, no Pronto Atendimento (PA) 24h da Vila Oliveira.

Em virtude de quadro febril, após triagem, às 21h14, foi encaminhada para observação afim de aguardar o atendimento médico.

Durante esse período de espera, a mãe da criança, de forma abrupta, direciona-se a recepção e causou diversos danos materiais, além de agressões verbais direcionadas a equipe de servidores de plantão.
O atendimento médico está registrado às 21h57. A criança permaneceu em observação e, após reavaliação, foi encaminhada ao Hospital São Rafael para continuidade do tratamento.

Logo, em cerca de 50 minutos do horário de chegada, o paciente passou pelo protocolo de atendimento e foi consultado por um profissional médico.

Devido ao ocorrido, o atendimento aos demais pacientes foi parcialmente prejudicado.
Os equipamentos foram danificados, contudo seguiram funcionando.

A secretaria de Saúde registrou Boletim de Ocorrência (BO) do fato.


A mãe do paciente pode ser enquadrada em dois crimes: desacato aos servidores públicos que estavam trabalhando e depredar patrimônio ou bem público.


Apesar da ocorrência, o atendimento no PA prosseguiu normalmente durante a noite/madrugada.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Saúde

São Martinho tem nova UBS

Inauguração da Unidade Básica de Saúde do distrito de porte 1 aconteceu na sexta-feira; obra ficou em quase R$ 1,5 milhão A nova Unidade Básica