Pesquisar
Close this search box.

Rolândia: neuropediatra já está atendendo

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Saúde
  6. /
  7. Rolândia: neuropediatra já está...

Profissional atenderá cerca de 50 crianças por mês e a intenção do órgão municipal de saúde é zerar fila de espera que já está com 400 pacientes

O neuropediatra Rafael William e o vereador Isaac Altino

Desde o dia 14 de maio, as crianças de Rolândia começaram a ser atendidas por um neuropediatra. Esse atendimento ocorre no Centro de Especialidades (na Rua Duque de Caxias, 331). O neuropediatra Rafael William de Souza vai atender uma média de 12 pacientes todas as terças-feiras no período da manhã.


De acordo com a secretária de Saúde, Érika Ludwig, a alta demanda e necessidade desse profissional levou ao fornecimento desse serviço no município. “Temos uma lista considerável de aproximadamente 400 pacientes aguardando atendimento. A demanda inclui diagnósticos como Transtorno do Espectro Autista (TEA) e TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade), entre outras necessidades que exigem a intervenção desse profissional especializado”, explicou Érika.


Na ausência desse profissional na rede municipal de saúde, os pacientes de Rolândia eram encaminhados para receber atendimento especializado no Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Paranapanema (CISMEPAR), e na Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC), mas ainda sim eram poucos atendimentos realizados, cerca de 10/12 ao mês.


“Até então, contávamos com um número limitado de consultas, o que não supria a necessidade da população. Após um diálogo com o vereador Isaac, identificamos a urgência de solucionar essa questão”, acrescentou Érika. “Realizamos um novo chamamento público para contratar o profissional necessário, e felizmente, conseguimos estabelecer uma parceria para que o neuropediatra da APAE pudesse atender regularmente na terça-feira de manhã”, complementou.


Ao ser questionada sobre seu envolvimento na questão, o vereador Isaac destacou que “em 2022, propus uma lei em conjunto com a educação para identificar crianças com dificuldades de aprendizado na rede pública. Isso incluía problemas como TDAH e autismo. No entanto, percebemos que não tínhamos o atendimento necessário. Foi aí que iniciamos os esforços para preencher essa lacuna”, afirmou Altino.


“A parceria entre a Secretaria de Saúde e a Secretaria de Educação foi fundamental para viabilizar esse projeto. Agradeço também ao apoio da APAE e de outros colaboradores. Agora, com o médico atendendo regularmente, nossa meta é zerar a fila de espera e garantir acesso a um atendimento de qualidade às crianças que necessitam”, concluiu Erika.


Tanto a secretaria quanto o vereador também alertaram a população sobre a importância de não faltarem aos atendimentos. Havendo qualquer eventualidade, que avisem com antecedência para que seja possível preencher esse espaço com outro paciente que está na fila de espera.


“Eu peço também para que as famílias que estão aguardando na fila de espera, que atualizem os seus cadastros. Podem ir na Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima de sua casa, atualizem o seu telefone para que possamos entrar em contato”, orientou Erika Ludwig.


E para as famílias que ainda não estão na fila espera, mas necessitam desse tipo de atendimento, o ideal é que também sejam atendidos inicialmente pelo pediatra da UBS e ele será o profissional responsável por encaminhar a criança para o neuropediatra. “E o que vai delimitar o tempo de espera na fila é a gravidade da situação, por isso, é importante que a criança seja inicialmente avaliada por um profissional na UBS”, explicou a secretaria.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Saúde

São Martinho tem nova UBS

Inauguração da Unidade Básica de Saúde do distrito de porte 1 aconteceu na sexta-feira; obra ficou em quase R$ 1,5 milhão A nova Unidade Básica