Pesquisar
Close this search box.

Cambé: mães de crianças com TEA criam Associação

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Social
  6. /
  7. Cambé: mães de crianças...

Associação dos Autistas de Cambé (ADAC) quer melhor qualidade de vida pra as crianças e que seus direitos sejam cumpridos

A entidade foi fundada em 19 de novembro de 2022 e é fruto do grupo cambeense Coração Azul

Enxergando a necessidade de melhorar a qualidade de vida dos filhos com Transtorno do Espectro Autista (TEA), um grupo de mães de Cambé criou a Associação dos Autistas de Cambé (ADAC). A entidade foi fundada em 19 de novembro de 2022 e é fruto do grupo cambeense Coração Azul, que reúne mães de crianças com TEA.


“A ADAC foi fundada para oferecer aos autista os tratamentos que nosso município não oferece. Em Cambé não há nada voltado para os autistas em nenhuma área. Então nós, pais de autistas, vendo a necessidade que nossos filhos têm todos os dias, fundamos a ADAC para buscar uma qualidade de vida melhor, e fazer cumprir os direitos que eles têm na sociedade”, explica a presidente da associação, Mareliza Regina, mãe do Lucas Felipe Gomes Paiva, de 4 anos.


A presidente pontua que, pelo fato da Associação ainda ser nova na cidade, está enfrentando algumas dificuldades nesse momento, e estão na luta para que todas elas sejam vencidas. “Ainda temos muita dificuldade financeira, os profissionais que se ofereceram para nos ajudar são voluntários nesse início, exatamente pela falta de verba. Também temos a dificuldade de encontrar um local para as terapias para que esses voluntários possam atender os autistas”, afirma Mareliza.


A membra do grupo Coração Azul, e também 2ª secretária da ADAC, Renata Pereira dos Santos de Campos, é mãe da Emanuella, de 12 anos. Ela conta que hoje a associação é formada por nove mães que também participavam do grupo e tinham a mesma visão quanto a buscar melhorias e recursos e fazer valer o direito dos filhos. “Nós criamos a ADAC também com o intuito de trazer terapias gratuitas para Cambé porque quase não temos. Hoje o único local que oferece terapia de graça é o CAPS e a APAE de Cambé, mas a demanda é muito grande e não está tendo vaga. Então, estamos em busca de profissionais que possam nos ajudar, inicialmente de modo voluntario”, informa Renata.


Até esse momento a ADAC conta uma psicopedagoga e uma educadora física. A Associação busca por mais profissionais e outros tipos de terapias, que são essenciais para o desenvolvimento das crianças com TEA. “Ainda precisamos de alguns profissionais que são mais difícil de encontrar como fonoaudióloga e terapeuta ocupacional, importantíssimos para o tratamento dos autistas” informou Mareliza. A ADAC está tentando também a Ecoterapia e já tem uma profissional que tem interesse em ajudar, mas agora estão atrás do espaço.


Em dezembro de 2022, as mães da ADAC fizeram uma apresentação da entidade na Câmara de Cambé e, mesmo com a presença de um pequeno público, conseguiram mostrar quais são os objetivos da associação. A secretária da associação ainda pontuou que a Prefeitura de Cambé se dispôs a ajudar, mas apenas depois que a Associação estiver regulamentada e funcionando ativamente com CNPJ, que ainda não é o caso da ADAC.


“Por isso que agora nós começamos a fazer os cadastros de membros em alguns pontos de Cambé, para possibilitar que o máximo de pessoas consigam se cadastrar”, afirma Renata. O cadastramento é voltado para todas as pessoas com TEA de Cambé, independentemente da idade, e também para todas famílias que têm crianças com TEA.


Para agendar um horário e se cadastrar, a pessoa interessada pode entrar em contato com o (43) 99865-0872 e falar com a Aline. Também pode seguir o Instagram da ADAC: @adacassociacao374.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Social

Rolândia pode ter censo de pets

Entidade iniciou censo de cães e gatos e pede que as pessoas preencham um formulário no Google Em Rolândia, várias pessoas que faziam, já há