Pesquisar
Close this search box.

Projeto Escola de Lutas de Cambé completa 4 anos

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Social
  6. /
  7. Projeto Escola de Lutas...

Fundada em fevereiro de 2018, Escola de Lutas de Cambé comemora quatro anos de aulas gratuitas de judô, taekwondo e luta olímpica

A Escola de Luta de Cambé completou, em fevereiro, quatro anos e se firma como um dos maiores projetos sociais da área na região Sul do país. O projeto vem incentivando crianças e adolescentes cambeeses a praticarem e a seguirem no esporte, com aulas gratuitas de judô, taekwondo e luta olímpica. A Escola atendia a cerca de 300 jovens antes da pandemia da Covid-19, que começou em março de 2020.

Fundada em 2018, a Escola de Lutas já produziu campeões regionais 18 vezes desde então. Marcelo Seiji Missaka, ex-atleta e professor da escola, vibra com os ótimos resultados dos alunos e alunas nas competições, mas ressalta que a Escola de Luta não foca só nas vitórias. “Nosso objetivo não é formar somente campeões, mas formar pessoas que saibam a importância que a educação tem, com caráter e respeito”, filosofa Marcelo.

O projeto é da Secretaria de Esportes de Cambé, mas também conta com doações, como o tatame repassado pela Confederação Brasileira de Lutas e Artes Marciais, que é idêntico ao utilizado em competições nacionais e internacionais, como os Jogos Olímpicos. A Escola de Lutas é direcionada para crianças e adolescente entre 06 e 18 anos, que precisam estar matriculados e estudando na rede municipal ou estadual. As aulas acontecem na sede da Escola de Lutas (Rua Caçadores, 680).

Judô para todos
Com o objetivo de promover a inclusão social, a Escola de Lutas de Cambé também possui um projeto inédito no Brasil: o ‘Judô Para Todos’, em conjunto da Secretária de Educação, que atende alunos com deficiência das escolas do município. Além disso, a escola também promove eventos focados na defesa pessoal das mulheres e possui uma biblioteca de livros raros e Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) na área da Educação Física, que foram doados pelo Centro de Educação Física e Esportes da Universidade Estadual de Londrina.

Carla Gomes é mãe de dois alunos da escola, que treinam judô há cinco anos e acompanha de perto a evolução deles. “Depois do judô, a mudança foi geral. Meu filho era tímido e não tinha facilidade em se comunicar e agora até ensina para outras crianças alguns movimentos do esporte. Já a minha filha, Júlia, tem asma, mas depois que começou a fazer as aulas, as crises diminuíram muito. O esporte tem um papel muito importante e ajuda a tratar doenças físicas e psicológicas”, ressaltou Carla.

Para mais informações sobre o projeto ou para matrículas em algum dos esportes, basta entrar em contato com a Escola de Lutas pelo Instagram (@escoladelutascambe).

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Social

Show ‘vira’ leite para o HSR

O produto é resultado da festa ‘Sunset’, realizada no Employer Eventos com o cantor Ratto No último dia 20, o Hospital São Rafael recebeu a