Pesquisar
Close this search box.

A diferença faz a liberdade

Sobrelinhas – por Renata Cristina Luiz

O universo infantil é permeado por brincadeiras, felicidade e amizades. Nem sempre… Você conhece uma criança que não gosta de brincar, fica isolada e foge das pessoas? Pois é exatamente uma assim que André Neves apresenta no livro “Tom”, escrito e ilustrado por ele mesmo.


A história retrata o mundo fechado de Tom, menino que vive no silêncio dos pensamentos sem entender o que se passa a sua volta. Diante de tal comportamento, seu irmão e principal companheiro, começa a observar as atitudes peculiares de Tom: não se diverte como as outras crianças, brinca ou faz amizades, gosta de ficar sozinho, parece estar sempre mergulhado nos próprios pensamentos.


E na rotina da família todos tentam entendê-lo, “a mãe faz comida com cheiro bom. O pai canta Rock’n Roll. O vovô conta tantas histórias. Tia Léa pintou o cabelo de azul. E o Zeca continua a enroscar carinho nas pernas. E tom? Parece nem perceber”.


Um belo dia, seu irmão se pergunta “porque Tom gosta da solidão dos pensamentos?”. É daí que surge a grande ideia de vivenciar novas aventuras com Tom, o garoto “de olhar parado no tempo”. De repente algo interessante acontece: à medida que o irmão se aproxima de Tom, o menino calado, isolado vai se abrindo… e aos poucos vai revelando um pouco de seu universo tão peculiar.


A maneira simbólica que o menino diferente encontra de se expressar é “Com os gorjeios dos pássaros”, assim revela o que está dentro de si e começa a se aventurar com o irmão. Por meio da imaginação, começa a apresentar certa dose de entusiasmo, ao ponto de alcançar a liberdade e lançar-se a experiências novas.


O livro de André Neves nos convida a refletir sobre o fato de que nem todas as crianças são iguais, cada uma tem seu jeito especial de ser. Com o menino Tom aprendemos que as circunstâncias da vida não são impedimentos para a realização dos sonhos, tampouco para descobrir novas emoções. Afinal, ser diferente pode ser um tanto libertador…

Renata Cristina Luiz é graduanda no curso de Letras Português da Unespar de Apucarana.

Carla Kühlewein

Carla Kühlewein

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

FOTO(S) DESTA MATÉRIA

VEJA TAMBÉM:

Religião

Morrer ou, morrer

Por Humberto Xavier Rodrigues Sabendo isto: que foi crucificado com ele o nosso velho homem, para que o corpo do pecado seja destruído, e não

literatura

Duas casas, uma infância

Sobrelinhas – por Matheus Campana Godoi Antes de mais nada, um aviso: livros infantis nem sempre se passam em lugares fantasiosos, com reinos, castelos, reis,