Pesquisar
Close this search box.

ABBA = PAPAI

Por Monsenhor José Agius
(in memoriam)

Jesus Cristo é a Palavra eterna do Pai que é amor. Sua Palavra é viva e eficaz capaz de vivificar e santificar nossa fragilidade e transformar nossos corações. Deixemo-nos, nesta Quaresma, nos moldar e converter pela Palavra de Deus!


No evangelho escrito por Mateus 6, 7-15, Jesus, o Mestre de Oração, mais uma vez se propõe a nos ensinar e rezar. E faz isso de maneira prática: rezando. O título “Pai”, aqui usado em forma diminutiva “Abba” (papai ou paizinho) parece ser o fio condutor de toda a oração, marcada pela familiaridade e simplicidade.


O tom confidencial da criança parece dispensaras longas explicações e formalidades. O Pai conhece nossas necessidades antes mesmo que as peçamos. “Nas vossas orações não usareis vãs repetições, como fazem os gentios, porque entendem que é pelo palavreado excessivo que serão ouvidos”. Orai desta maneira:


“Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o teu nome, venha o teu Reino, e cumpra-se tua vontade na terra, como se cumpre nos céus. O pão nosso de cada dia dá-nos hoje e perdoa-nos nossas dívidas, como perdoamos aos nossos devedores. E não nos exponhas à tentação, mas livra-nos do Maligno”.


Aprendemos a rezar em certos momentos ouvindo a Palavra do Senhor e participando de seu mistério pascal, mas é, em todos os tempos, nos acontecimentos de cada dia que seu Espírito nos é oferecido para fazer jorrar a oração. Não existe outro caminho para a oração cristã senão Cristo. Seja nossa oração comunitária ou pessoal, vocal ou interior, ela só tem acesso ao Pai se orarmos em nome de Jesus. A santa humanidade de Jesus é, portanto, o caminho pelo qual o Espírito Santo nos ensina a orar a Deus, nosso Pai.


Jesus nos ensina a rezar sempre. Mesmo sendo o Filho de Deus, nunca deixou de entrar na intimidade do Pai. A oração não pode faltar na vida do cristão. Ela é o alimento que nos revigora e a luz que nos ilumina e nos abre para a verdade do Reino, revelada aos pequenos e aos simples. A oração fortalece nosso processo de conversão a Deus. Estabelece a comunhão de amor com Ele e nos dá forças para realizarmos a sua vontade. Ultrapassa as palavras e se transforma em ação e prática do bem. A oração é o alimento espiritual do cristão.


A oração do Pai-nosso é uma declaração de amor a Deus e um compromisso de vida comunitária e fraterna.

Monsenhor José Agius
(in memoriam)

Picture of Monsenhor José Agius Monsenhor

Monsenhor José Agius Monsenhor

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

literatura

Coisas do coração

Sobrelinhas – por Carla Kühlewein “O coração fica sempre no mesmo lugar?”. Essa é a pergunta que a curiosa Valentina faz para sua mãe, bem

literatura

Rabos literalmente presos

Sobrelinhas – por Maria Fernanda Teixeira de Toledo Quem não tem rabo preso que atire a primeira pedra! Agora, cá entre nós… o que te

literatura

No País das Maravilhas?

Sobrelinhas – por Carla Kühlewein É bem provável que você já tenha assistido à versão dos Estúdios Disney do livro clássico de Lewis Carroll ‘Alice

Religião

Andar em Cristo

Por Humberto Xavier Rodrigues Ao entregamos nossas vidas ao Senhor, tudo o mais não é senão um conhecimento do que Ele é em nós, como