Pesquisar
Close this search box.

Dois Homens

Por Humberto Xavier Rodrigues

O fariseu, posto em pé, orava de si para si mesmo, desta forma: Ó Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros, nem ainda como este publicano; jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho. Lucas 18:11 e 12. Na parábola narrada por Jesus, o fariseu estava cheio de si e, o publicano vazio de si mesmo, o fariseu tipifica o homem “ quase salvo, mas está totalmente perdido.” O publicano tipifica o homem “totalmente perdido e perfeitamente salvo.”


O moralista mais culto, o mais devoto religioso, o maior filantropo, se não nascer de novo está tão longe do Reino de Deus como o filho pródigo era tão pecador e estava tão longe de seu pai, quando cruzava a porta da casa, como quando apascentava porcos num país distante. O publicano, vazio de si mesmo, saiu cheio da graça.


A fé crê no que Deus diz, se apóia na sua Palavra, compreende-O tal qual Ele se revelou na pessoa do Senhor Jesus Cristo. Conhecer a Deus como Ele é, é a súmula de toda a bênção presente e futura.

Quando a alma encontra Deus, encontra tudo que possivelmente necessita nesta vida e na vida por vir.


Deus não só entregou seu Filho para ser sacrificado, mas também nos colocou nEle: fomos unidos no seu próprio corpo, o nosso pecado foi ligado a Ele no exato momento da sua crucificação. O pecado foi eficientemente tirado, aniquilando a dívida que era nossa e que o Senhor resgatou. Tendo cancelado o escrito de dívida, que era contra nós e que constava de ordenanças, o qual nos era prejudicial, removeu-o inteiramente, encravando-o na cruz. Colossenses 2:14.


Cristo ressuscitou triunfantemente e juntamente com Ele nos ressuscitou para uma nova vida. Vida esta em que, o homem passa a ser governado pela palavra de Deus, este é o significado de viver pela fé. Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem. Hebreus 11:1


Assim, os que confiam no Senhor são governados pela Palavra pura de Deus, inestimável tesouro neste mundo sombrio, quaisquer que sejam as aparências exteriores! A fé compreende o que é invisível; não está escravizada à fraqueza dos sentidos, ultrapassa os limites da razão humana, os hábitos da natureza e a extensão da experiência. São Bernardo. Amém!

Humberto Xavier Rodrigues é formado em Teologia.

Picture of Humberto Xavier

Humberto Xavier

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

literatura

Coisas do coração

Sobrelinhas – por Carla Kühlewein “O coração fica sempre no mesmo lugar?”. Essa é a pergunta que a curiosa Valentina faz para sua mãe, bem

literatura

Rabos literalmente presos

Sobrelinhas – por Maria Fernanda Teixeira de Toledo Quem não tem rabo preso que atire a primeira pedra! Agora, cá entre nós… o que te

literatura

No País das Maravilhas?

Sobrelinhas – por Carla Kühlewein É bem provável que você já tenha assistido à versão dos Estúdios Disney do livro clássico de Lewis Carroll ‘Alice

Religião

Andar em Cristo

Por Humberto Xavier Rodrigues Ao entregamos nossas vidas ao Senhor, tudo o mais não é senão um conhecimento do que Ele é em nós, como