Pesquisar
Close this search box.

LIDERANÇA

Por Monsenhor José Ágius

Todos sabemos que o mês de setembro é dedicado à Bíblia. Neste ano de 2022, as reflexões do mês da Bíblia se inspiram no Livro de Josué, Antigo Testamento. O lema inspirador é: “O Senhor, teu Deus, estará contigo por onde quer que vás” (Josué 1,9). Josué era um líder religioso e também líder político escolhido por Deus para conduzir o povo rumo à Terra Prometida. Era o sucessor de Moisés. Josué se inspirava na Palavra de Deus para liderar o povo. O motivo da escolha deste lema tem sido, com certeza, para fazer a coincidência com os 200 anos da Independência do Brasil, celebrada também neste mês de setembro. É uma forma de convidar as lideranças religiosas e as lideranças políticas a seguir o exemplo de Josué para inspirar-se na Palavra de Deus e, com a luz da sabedoria divina, conduzir o povo em caminhos marcados pela liberdade, pela justiça e pela fraternidade.


Como seria esta liderança? A Palavra de Deus é uma fonte inesgotável de modelos de liderança, pautada na liberdade, na justiça e na fraternidade. No Evangelho escrito por Lucas, capítulo 14, versículos 25-33, encontram-se qualidades que servem para quem se sente chamado a liderar o povo. A primeira delas é o desapego da família. Quem assume a liderança do povo, seja do país ou de uma cidade ou mesmo alguma liderança dentro da comunidade, não pode pensar tanto em sua família. Seu primeiro pensamento deve ser o bem do povo e não a busca de privilégios para seus familiares ou seu grupo social. O segundo modelo é a qualidade administrativa. O líder não é um aventureiro; ele deve ter a qualidade do planejamento. Sabe como construir e o que precisará para construir. Se alguém quiser se colocar à frente de um povo ou de uma comunidade, sem algum planejamento não chegará a lugar nenhum. O terceiro exemplo é a prudência. O líder sabe que enfrentará verdadeiras batalhas e para isso, ele precisa de estratégias de combate, sem ser corrupto e sem corromper.


Por fim, a importância da fraternidade nos relacionamentos com as pessoas. Quem aceita a responsabilidade de liderar um povo ou uma comunidade trabalha em favor da fraternidade. E a condição de se fazer fraterno está no desapego dos interesses.
Assim Seja!

Monsenhor José Ágius

Monsenhor José Agius Monsenhor

Monsenhor José Agius Monsenhor

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Religião

Morrer ou, morrer

Por Humberto Xavier Rodrigues Sabendo isto: que foi crucificado com ele o nosso velho homem, para que o corpo do pecado seja destruído, e não

literatura

Duas casas, uma infância

Sobrelinhas – por Matheus Campana Godoi Antes de mais nada, um aviso: livros infantis nem sempre se passam em lugares fantasiosos, com reinos, castelos, reis,