Pesquisar
Close this search box.

Uma Família Feliz – Ótimo Suspense, mas com derrapadas

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Colunas
  6. /
  7. Cultura
  8. /
  9. Uma Família Feliz –...

Por Samuel M. Bertoco

O cinema brasileiro já tem tempo que, via de regra, não tem feito feio em suas produções mais profundas – sem precisar ser chato e “cult” como era antigamente. A força de ter mais “players” na produção como Apple e Netflix e não somente a monopolizadora (ex?) Globo Filmes tema ajudado bastante a termos uma média de qualidade e não somente um Cidade de Deus ou Tropa de Elite que surgem vez em nunca. Além disso é importante que tenhamos esses filmes que são bons, mas são só bons, não precisam ser, sei lá, expoentes dum tema ou geração. É o caso de Família Feliz.


Eva (Grazi Massafera) e Vicente (Gianecchini) formam com suas duas filhas e com o bebê recém nascido a tal da família de margarina, sempre amorosos e felizes. A coisa começa a embaçar quando o nenê aparece com umas marcas de violência no corpo, somada a uma depressão pós parto da mãe. A partir daí, a desconfiança e a tensão entre eles só aumentam…e segue o filme.


O primeiro destaque é que o filme é realmente tenso, um suspense de tirar o fôlego a lá boas produções americanas. Grazi vai muito muito bem – quem diria – nas caras e bocas de uma mãe à beira de perder o controle – embora ela derrape nas cenas “rotineiras” – Giani manda bem também – quem diria 2 – mas o papel dele é mais fácil.


Mas..nem tudo é alegria. Apesar do filme brilhar no suspense, nos levando a sempre desconfiar do responsável pelas ‘coisas estranhas” hora ser um, ou outro, ou mais outro ao longo do filme, o roteiro tem umas derrapadas bem difíceis de engolir; principalmente a sequência final, que nos lembra que estamos a alguma distância dos nossos amigos gringos em escrever thrillers. E, além dessas derrapadas, no filme existe A derrapada, aquela que dá uma estragada geral, um soco na cara das duas horas que você passou assistindo, e é bem essa derrapa(dona) que é bizarramente uma cópia do que pior temos nos suspenses/terrores de Hollywood por aí.


Vale muito a pena assistir, mas saiba que você vai xingar.

Samuel M. Bertoco é formado em Marketing e Publicidade

Picture of Samuel Bertoco

Samuel Bertoco

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Religião

Salvos Graciosamente

Por Humberto Xavier Rodrigues Ora, não levou Deus em conta os tempos da ignorância; agora, porém, notifica aos homens que todos, em toda parte, se

Cultura

Filmes de Desastres

Por Samuel M. Bertoco Twisters – continuação do clássico Twister de 90 e blau – está batendo – ventando? – aí na nossa porta; mal

Religião

Livres da Dívida

Por Humberto Xavier Rodrigues A redenção do homem envolveu o cancelamento total da dívida. Tendo cancelado o escrito de dívida, que era contra nós e